Galeria Ponto das Artes, tapetes orientais e artistas brasileiros

0
187

Foto:

Galeria Ponto das Artes, 98 anos de tradição que chegou recentemente à Vila Madalena. (fotos/Lucia Oliveira)

A trajetória de 98 anos da Galeria Ponto das Artes começa em Paris, nos anos de 1920, e chega aos Jardins e à Vila Madalena, mantendo a tradição de vender e reformar tapetes orientais e promovendo artistas brasileiros

A nova loja da Galeria Ponto das Artes, na Rua Fradique Coutinho, tem a cara da Vila Madalena: chama a atenção pelos objetos de decoração e pelos móveis super coloridos, feitos em madeira, vime e tecido, a maioria deles assinada por artistas brasileiros de renome. Mas ao conversar com seu proprietário, Ochin Mosditchian, a gente viaja no tempo e descobre que a história desse negócio de família começou quase um século atrás, na romântica Paris dos idos de 1920.

Casa e Escritório 1

Naquela época, o pai de Ochin, Leon Mosditchian, mantinha na Cidade Luz um antiquário especializado em arte e tapetes orientais. Em 1923, Mosditchian veio a São Paulo e conseguiu realizar, aqui, algumas exposições de tapetes na Rua São Bento, uma das principais do antigo centro da cidade. Atraído pelo Brasil, o francês de origem armênia decidiu fincar pé no País e abrir, em 1932, uma loja especializada na venda, lavagem e restauro de tapetes orientais na região central da capital paulista. Já no final da década de 1970, a loja foi transferida para um ponto na Rua Antonio Carlos, região dos Jardins, que funciona até hoje.

Atualmente é de lá que Ochin, herdeiro do negócio, administra as duas lojas, que hoje ainda mantém a tradição da venda e manutenção de tapetes orientais mas oferecem uma gama de outros itens, como quadros, peças de artesanato e móveis rústicos. “Resolvemos abrir a nova loja na Vila Madalena porque o bairro tem esse perfil de reunir pessoas que se interessam por arte e móveis”, explica Mosditchian.”Em ambas as lojas procuramos valorizar as peças exclusivas de artesanato brasileiro adquiridas diretamente com os artesãos em todas as regiões do país”, ressalta ele, que comandou a expansão da empresa com a inauguração, em 1988, da primeira galeria de arte da Zona Norte de São Paulo, no Shopping Lar Center. Para renovar o estoque das duas lojas, o proprietário viaja constantemente para o Nordeste, visitando as feiras de artesanato. “Eu procuro conhecer o artista, saber mais sobre o que o motiva a criar, e, então, escolho as peças que quero encomendar”, explica Mosditchian. “O artesanato brasileiro é riquíssimo e chama a atenção, principalmente, dos turistas estrangeiros que visitam o País”.

Casa e Escritório 3A tradição dos tapetes orientais ainda continua viva, com o serviço de lavagem e reforma na loja de Cerqueira César, que tem um espaço especialmente reservado para isso. “Esse é um trabalho que exige muita especialização e conhecimento e temos pessoal treinado e especializado que há muitos anos faz esse serviço aqui”, destaca Ochim Mosditchian. “Quem vai lavar ou reformar um tapete precisa conhecer profundamente as lãs e tintas usadas na confecção de cada peça, para não correr o risco de danificá-la”. (Lucia Oliveira)

Galeria Ponto das Artes, www.galeriapontodasartes.com.br, Atendimento: Tel.: 3284-5977, Rua Antônio Carlos, 302, Cerqueira César, Rua Fradique Coutinho, 558, Pinheiros

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA