Paixão pelo sabor do Brasil

0
751

Foto:

Letícia Massula

Ex-advogada, Letícia Massula, trocou os livros jurídicos pelas panelas e fogão. Moradora da Vila Madalena, ela revela seus gostos e amor pela comida brasileira.

Cozinhar faz parte da vida desta mineira de Uberlândia. “Minha família sempre gostou de ficar ao redor do fogão cozinhando e batendo papo”, conta a cozinheira (como prefere ser chamada) que assessora sites de culinária, além de prestar consultoria, escrever livro e promover cursos para amadores e profissionais.

Sua experiência e dedicação pode ser vista nos programas de canal pago e pela internet. O programa “Sabores do Brasil”, veiculado no canal BBC, tem a culinária brasileira como principal atrativo. Além de contar histórias sobre o prato que o programa do dia vai abordar, dá boas dicas para quem quer se aprimorar no forno e fogão, de maneira agradável.

Casada com o médico Marcelo Pedro, Letícia mora numa casa em uma tranquila rua da Vila Madalena, “a poucos metros do Beco do Batman, que sempre curti e trouxe vários amigos para conhecer esse espaço artístico da cidade”, conta ela. Duas cachorras e dois gatos vivem em harmonia e são membros da “família” do casal.

Quando advogava, trabalhou muitos anos com assuntos não tão doces. “Atuava em programas governamentais voltados ao combate à violência contra as mulheres. Participei do grupo que criou a Lei Maria da Penha”. Além desse tema, também esteve atuando em projetos envolvendo violência urbana, torturas em presídio e programas de apoio a famílias de vítimas de violência. Ressalta sua participação no grupo que fez a revisão do Código Penal em 2005. Nos anos finais, antes de trocar de profissão, estava ligada a uma ONG norte-americana que também estuda a violência.

Todo esse trabalho e dedicação não a afastou da cozinha. “Cozinhar é uma paixão. Quando me perguntam por que troquei o direito pela culinária, respondo que não sei porque fui advogar”. 

O nosso popular arroz-com-feijão é para ela um dos pratos mais complexos de se fazer. “Exige muita técnica para chegar ao resultado ideal. O nosso prato feito – arroz, feijão, bife, fritas e saladinha – é um trabalho difícil e poucos cozinheiros sabem fazê-lo”, comenta.

Fã incondicional da culinária brasileira, se aborrece quando comparam nossas preferências com os pratos contemporâneos de outras culinárias. “Amo a cozinha trivial brasileira. Ela é muito complexa e exige técnica. Feijoada é um prato que leva dias para ser feito. A galinha de Goiás é outro prato que exige técnica e é confundido com risoto. Valorizo nossas receitas e o público lá fora está mais interessado do nunca por esses sabores”.

O programa na BBC foi um convite que recebeu para uma série culinária voltada aos sabores brasileiros. “Foi um convite para mostrar a culinária brasileira por conta da Copa do Mundo. A experiência da primeira temporada foi ótima. Ainda não sei se teremos outra temporada”. Mas o canal está sempre reprisando os programas que usou a cozinha da casa de Letícia como cenário. Convidados eram chamados para experimentar o prato do dia. Pelo visto, muita gente comeu bem!

Na hora de citar o prato preferido, Letícia não titubeia: “frango com pequi”, responde de bate-pronto. “Lembranças dos tempos de infância, quando morei no norte de Tocantins, na região conhecida como Ponta do Bico do Papagaio”. O doce de queijo, típico do Triângulo Mineiro, é o preferido como sobremesa.

Quando decidiu tornar-se cozinheira, foi aprender as técnicas que ainda não dominava. “Fiz um curso na Escola Wilma Kovesi, uma das primeiras a ensinar técnicas de cozinha. Não queria fazer faculdade, precisava apenas melhorar o que já sabia”. Foi nessa época, 2007, que veio morar na Vila Madalena. “Como dava cursos para os amigos, de maneira amadora, resolvi que era hora de ter um restaurante. Só trabalhava com reservas e fazia eventos fechados. Abríamos aos domingos e chegamos a ter mais de 100 pessoas para almoçar. Loucura”, diz.

Depois de três anos dividindo o espaço da casa com clientes, resolveu tomar outros rumos. Continua a ser chamada para prestar assessoria para restaurantes, organizar eventos, palestras, cursos, mas se dedica mais a produzir receitas para conteúdos, em blogs, sites. Está finalizando um livro, previsto para ser lançado em março próximo, com o sugestivo título “Brazil Home Cooking”, uma edição em português e inglês. Um outro, que deverá consumir alguns anos, será voltado aos bastidores das cozinhas do Brasil.

Os inúmeros programas de culinária que ocupam a programação das TVs abertas e fechadas deverão trazer mais conhecimento sobre culinária para o público brasileiro. “É uma onda que deve deixar bons frutos. Comer melhor e mais saudável é muito melhor do que os enlatados e comidas prontas que viraram febre nos anos 1980”. Ressalta que muita gente faz da culinária um hobby e fica feliz por colaborar com esse aprendizado.

Na Vila Madalena, Letícia cita vários endereços e preferências. A feira da Mourato Coelho é um desses endereços que sempre vai em busca de produtos de época e o que não tem em sua horta caseira, que abastece sua cozinha. “Vou muito à Padaria Rodésia e à Mercearia São Pedro, onde servem um ótimo arroz com feijão. Bares, vou ao Jacaré Grill, Genésio e São Cristóvão. São lugares que representam muito o estilo da Vila Madalena e gosto de frequentar lugares onde me sinto em casa. Mas sempre vou conhecer as novidades que aparecem, é claro”. 

Letícia Massula
cozinhadamathilde.com.br
facebook.com/lmassula

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA