Para crianças chiques

0
451

Bebê cresce tão rápido que mal dá tempo de usar todas as roupinhas do enxoval. Para evitar o desperdício, uma boa solução é investir nas peças encontradas em brechós, mais especificamente no Bolota.
Um dos primeiros brechós e ponta de estoque direcionado exclusivamente para bebês e crianças (do tamanho recém-nascido a seis anos), o Bolota oferece peças seminovas de grifes nacionais e importadas, muitas não encontradas no Brasil. Dior, GAP, Ralph Lauren, Armani, Tyrol, Halloween, Paola da Vinci, Tip Top são algumas das grifes do brechó. Calçados e acessórios (babá eletrônica, Moisés…) também são encontrados no Bolota, totalizando cerca de 1500 itens distribuídos em um pequeno sobrado da região que a proprietária e jornalista, Mirian Sanger, adotou desde dezembro do ano passado.
Ela conta que a idéia surgiu, em 2002, quando sua filha recém-nascida crescia à medida que desperdiçava roupas novas. Foi então, que percebeu o potencial do mercado e abriu, inicialmente, uma butique fechada no Sumarezinho. “Até o primeiro ano de vida existe cinco grades de numerações para a criança: RN, P, M, G e GG. Ou seja, a cada dois meses é preciso renovar o guarda-roupa inteiro!”, observa, ressaltando que um real de cada peça vendida é doada à entidade assistencial “Lar das Crianças”.
Devido à vida útil curta dessas mercadorias, todas as peças do Bolota estão em perfeito estado e custam até 30% menos do que nas lojas. No caso de peças a partir de um ano, Mirian diz ter cuidado redobrado com a seleção, já que compra e troca as roupinhas e nesta faixa etária a criança engatinha e se arrasta bastante pelo chão. “Recusamos peças com defeitos ou evidentes marcas de utilização, como costuras, manchas ou bolinhas. Tudo é lavado, passado e embalado unitariamente”.
Além do brechó, o Bolota também tem uma área reservada para a ponta de estoque de diversas marcas. Entre elas, Carter’s, Reebok, Adidas, Tilly Baby, Maricota, Marisol e Hering. Vale a pena garantir uma considerável economia!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA