De bem com a moda|e com o bolso

0
1379

Foto:

De bem com a moda e com o bolso

A troca de um zíper que quebrou, a barra que precisa ser feita ou um ajuste na roupa… quanta coisa pra consertar.

Esses e outros serviços a oficina de costura Barra Botão Rasgado Não oferece para os moradores da Vila Madalena. Marina Queiroz, dona da lavanderia Lave Passe, na Rua Girassol há 15 anos, tinha um espaço ao lado da sua empresa que queria dar nova utilidade. Estudou algumas opções e sabia que clientes de sua lavanderia precisavam de pequenos consertos e reparos nas roupas. Ela tinha uma funcionária que fazia esses serviços, por conta própria, até que ela faleceu. Marina viu aí uma oportunidade para criar sua oficina de consertos de roupas, a Barra Botão Rasgado Não, inaugurada no final de setembro, ao lado da lavanderia.“Chamei uma arquiteta para fazer o projeto e meu filho, Gabriel Veiga Jardim, para ser meu sócio e criar uma identidade visual para a oficina. Desde a inauguração, estamos recebendo cada vez mais serviços e tem superado as minhas expectativas”, conta a empresária, que fez carreira em agência de publicidade e também é moradora da Vila Madalena.

Como resultado, em um pequeno espaço, a oficina recebeu todo o capricho. A cor rosa está na fachada e no interior. A organização vai do recebimento das roupas para conserto até o detalhe da embalagem rosa, que chama a atenção.Mas ela lembra que além do ambiente bonito, “a qualidade do serviço da Ju, minha principal costureira, é fundamental para agradar a clientela da Vila Madalena, que é exigente e sabe dar valor ao serviço benfeito”, afirma Marina.

Entre os serviços mais pedidos estão as barras de calças, que custam, em média, R$ 15 por peça. Depois, vêm os ajustes de roupas e as trocas de zíperes. Marina conta que muitos clientes que procuram sua oficina trazem roupas compradas no exterior e também roupas compradas através de lojas virtuais, pela internet, que sempre precisam de um reparo. Cita também “cliente que traz roupas que já estão bem usadas para fazer outros consertos e querem continuar a usar essas roupas por conforto e afetividade”.

O prazo de entrega dos serviços varia de acordo com o tipo de conserto, mas ela entrega as roupas prontas em, no máximo, cinco dias. “Estou contratando uma nova costureira e acredito que será possível entregar em menos dias”.

Consertar roupas pode ser um gesto de economia, além disso, peças clássicas nunca saem de moda e às vezes um pequeno reparo dá uma sobrevida à peça. 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA