Pilates contra AVC

0
1331

O método desenvolvido por Joseph Pilates pode ter grande eficácia no tratamento de pessoas vitimadas por esse acidente.
Já muito utilizado nos Estados Unidos por pessoas com deficiência e mutilados de guerra, o Pilates passa agora a ser utilizado no Brasil para tratar pacientes com histórico de AVC (Acidente Vascular Cerebral). Esse método de controle muscular utiliza exercícios e alongamento que permitem a reeducação de movimentos. Entre seus maiores benefícios estão: aumentar a flexibilidade e a força muscular, corrigir a postura, melhorar a respiração e prevenir lesões. 
Segundo a fisioterapeuta Janaína Cintas, sócia proprietária da JC Pilates, os vitimados pelo AVC podem se beneficiar muito com as técnicas de pilates. “Como exemplo, posso citar os casos de paralisia unilateral. Em geral, quem teve AVC fica com um dos braços e uma das mãos viradas para dentro. O que fazemos é quebrar esse padrão, trabalhando a musculatura de forma inversa (rotacionando os movimentos para fora), relaxando os músculos e alongando”, explica.
Janaína diz que os pacientes de AVC passam por três fases específicas e o pilates entra na terceira fase. “Na primeira fase, toda a musculatura fica flácida. Após um ou dois meses, os músculos entram em um padrão (rigidez), que tem de ser quebrado primeiramente com fisioterapia. Nessa segunda fase, geralmente a fisioterapia tem uma recomendação diária, mas isso depende do grau do AVC (leve, moderado e grave). Quando o paciente começa a ter ganhos (menos rigidez muscular), após seis meses a dois anos, ele já entra numa terceira fase, na qual podemos entrar com o pilates”.
Pessoas saudáveis ou pacientes que tiveram AVC se beneficiam tanto física quanto mentalmente do método. Os exercícios exigem do praticante concentração, controle, respiração, alinhamento, centralização e integração de movimentos. E desse esforço, aparecem os resultados. “O Pilates tem o abdome como centro de força e apoio e, como todos sabemos, diferentes doenças começam por conta da gordura abdominal acumulada. Uma circunferência menor na barriga, sem dúvida, é sinônimo de saúde e equilíbrio”, explica Janaína.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA