A Vila aos seus pés

0
475

Foto: Gerson Azevedo

Gerson Azevedo
Tour pela Vila Madalena é todo falado em inglês.

Os grafites dos becos, as ruas com seus bares e lojas diferenciadas estão atraindo um número crescente de estrangeiros em animadas caminhadas pela Vila Madalena.

Em 2004 foram criados em cidades europeias como em Berlim, os “free walking tours”. São passeios feitos a pé com um guia credenciado e que explica para as pessoas sobre os prédios e locais históricos, turísticos de uma região da cidade. O  segue a mesma linha de trabalho. “Fundamos a empresa em 2011, e somos a pioneira no conceito ‘free walking tours’ no Brasil”, explica Rafael Freitas, um dos responsáveis pelo SPFWT.

Gerson Azevedo
O Beco do Batman virou atração turística da cidade (Foto/Gerson Azevedo)

A empresa, atualmente tem três roteiros: Old Downtown, área central de São Paulo; Paulista Avenue Tour, com roteiro pela Avenida Paulista e arredores; e o Vila Madalena, que visita os Becos da Rua Belmiro Braga e do Batman, além das ruas mais movimentadas e termina  no Largo da Batata. O tour da Vila foi criado em setembro de 2015 e segundo cálculos do SPFWT cerca de 7 mil turistas participaram do passeio que acontece na terça, na quinta e no domingo.

Rafael destaca que o passeio é todo falado em inglês. “85% do nosso público é formado por estrangeiros, sendo que boa parte é de americanos, canadenses e europeus, mas os brasileiros são bem-vindos. Os guias do SPFWT são credenciados pelo Cadastur, como recomenda a lei” e complementa que “não existe um preço fixo. Quem participa define o quanto vale o serviço e faz a contribuição como forma de agradecimento, no esquema ‘pague o quanto acha que vale’”, que é entregue diretamente aos guias.

Gerson Azevedo
Uma foto do grupo em frente ao mural do Kobra na Belmiro Braga.

Antes da caminhada, os guias explicam ao turista o que ele vai encontrar e abordam aspectos históricos e culturais de Pinheiros e da Vila Madalena, de artistas como Eduardo Kobra, Speto e outros grafiteiros que dominam a arte do spray. Através de um portátil sistema de som, todos os participantes podem ouvir e acompanhar as animadas explicações da guia.

Segundo Rafael, o número ideal por tour é de 20 participantes. Lembra que “Não é preciso fazer reserva, mas quando sabemos que o número de turistas será maior do que o esperado, reforçamos a equipe de guias para que a experiência do turista seja a mais completa possível”. Com chuva ou com poucas pessoas, Rafael garante que o passeio acontece.

SPFWT-GA (10)
Grupo chega ao Beco da Belmiro Braga (foto/Gerson Azevedo)

O tour da Vila Madalena dura, em média, 3 horas e tem 4 quilômetros de extensão que são percorridos sem pressa, tal qual um passeio. Uma parada estratégica de 15 minutos em um bar onde o turista é atendido em inglês, serve para um rápido descanso. É recomendável usar roupas e calçados confortáveis, boné ou chapéu e protetor solar na pele.

www.saopaulofreewalkingtour.com

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA