Plano de bairro para a Vila

0
1231

Foto:

Muitos moradores estiveram presentes

A intensa atividade comercial que os inúmeros bares e o comércio trouxe à Vila Madalena provocou mudanças significativas na região. O adensamento cresceu com a construção de um grande número de prédios. A região tem a cada dia um trânsito mais intenso, por exemplo. Os moradores estão atentos em defesa do seu interesse.

Segundo Otávio Zarvos, da Idea!Zarvos, em entrevista no GVM do mês passado, “A Vila Madalena tem uma ocupação pequena e poderia receber mais prédios, mas há falta de áreas e o preço dos terrenos está alto”, diz o construtor.

Por outro lado, o tombamento de parte da Vila Madalena está sendo pedido pelos integrantes do “Movimento pela Vila – Antes que a Casa Caia”. Idealizado pelo fotógrafo e empresário Fernando Costa Netto que já recolheu mais de 1.300 assinaturas em um abaixo-assinado.

No dia 7 de agosto passado, na Casa da Cidade, foi feita a apresentação do Plano de Bairro da Vila Madalena para moradores e comerciantes. O plano foi feito a pedido de Otávio Zarvos.

Para o urbanista e arquiteto Nabil Bonduki, morador da Vila há décadas e candidato a uma vaga na Câmara Municipal, o plano de bairro “precisa ter uma discussão deve ser mais ampla, começando com um recuo para incorporar todas as questões. A maneira pela qual o plano foi apresentado precisa ser mais aberto, para não parecer que o plano caiu do céu”. Nabil quando vereador em 2000 foi o relator do Plano Diretor de São Paulo.
Na reunião na Casa da Cidade foi criado um grupo de representantes de várias associações que vai estudar o plano, que segundo Nabil “tem seus méritos, particularmente como plano de bairro que defendi quando era vereador. Mas como foi apresentada por um construtor, fica mais difícil de ser aceita e gera uma desconfiança”.

Para Nabil “em primeiro lugar precisamos fazer uma leitura participativa. E os moradores precisam ser ouvidos e devem participar das discussões. Eles precisam encaminhar suas propostas para se chegar a um bom termo do que deve ou não ser mantido no plano de bairro.”

Estão previstas outras reuniões sobre o plano de bairro apresentado.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA