Vila vira livro de suspense

0
999

Foto:

Vila vira livro de suspense

“Sempre acreditei que a desgraça, como as feras noturnas, só ataca de emboscada”. A frase dá a arrancada desta história policial passada na Vila Madalena. As Cores do Crime (Global) é o mais recente livro do escritor e jornalista Pedro Cavalcanti, também morador no bairro.
Pedro foi correspondente internacional da revista Veja em Paris durante dez anos e foi enviado especial em três guerras. Passou por redações importantes como O Estado de São Paulo e Playboy. Já publicou outros dois romances, A volta (Moderna, 1980) e Em nome do Pai (Conex, 2003), quatro romances juvenis, um livro de ensaios, A corrupção no Brasil (Siciliano, 1991), e São Paulo – a juventude do Centro (Conex, 2005) em parceria com Luciano Delion. E atualmente se dedica mais à literatura.
A história do romance de suspense tem a Vila Madalena como um dos cenários onde os personagens vivem e se encontram. Por que a Vila Madalena? O autor responde. “Uma das razões é que moro na Vila Madalena e quero mostrar uma Vila que vai além das baladas, dos bares e dos ateliês como qualquer bairro classe média da cidade. No livro, incluo também gente como guardas-noturnos e outros trabalhadores que prestam serviço para quem mora na Vila e ficam esquecidos”.
O personagem principal é um contador que se envolve em um misterioso desaparecimento de um grande amigo e a volta de um antigo amor em um universo onde as artes plásticas são elementos da trama. “Embora escrito na primeira pessoa, o personagem não tem nada a ver com o autor”, avisa o escritor.
A feira de antiguidades da Praça Benedito Calixto e outros lugares da Vila Madalena estão presentes no texto. Para quem conhece o bairro vai ser fácil reconhecer os lugares da Vila que Pedro incluiu no livro.
Em suas 190 páginas, A Cor do Crime revela-se um suspense psicológico e levanta hipóteses sobre qual personagem tem o caráter mais violento e todos deles acabam desconfiando uns dos outros. E como todo bom livro de suspense, as peças só vão se encaixar no final surpreendente.
Primeiro volume da Coleção de Policiais Paulistano da Global teve dois lançamentos na Vila. No bar Canto Madalena e no espaço O Autor na Praça, de Edson Lima, na Praça Benedito Calixto.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA