Pequeno grande poeta

0
2186

Ele tem apenas 13 anos de idade e uma determinação invejável: quer ser jogador de futebol. Mas, Jonas Worcman de Matos vai além do esporte. Ele se divide entre a paixão futebolística e as poesias. O garoto, morador da Vila Madalena, está lançando seu primeiro livro – “A Casa do Franquis Tem” -, que tem como mote poesias de terror. O livro foi escrito a quatro mãos, em parceria com seu pai, José Santos, diretor do Museu da Pessoa.
Jonas tinha entre 10 e 11 anos quando começou a criar poemas de fazer medo e de matar de rir. “Aprendi a fazer poesia antes de aprender a ler”, conta. Ele escreve sobre vários temas, sobre futebol inclusive, mas precisa estar inspirado. Além disso, Jonas diz que lê muitos livros. Atualmente, ele está lendo “Tudo é Eventual”, do Stephen King. Ele também adora filmes de terror – “Já vi todos do Jason”, revela, citando vários outros filmes.
“Tem guidom de patinete, braço de garrafa Pet, olho de vidro de alguém? Esse Franquis Tem” é um dos trechos de Franquis Tem, um dos 18 poemas do livro. A criançada vai se divertir com Uma Assombração de Segunda Divisão, O Lobisomem, O Futebol Assombrado e muito mais. Na casa do Franquis ainda tem vampiro vegetariano, uma assombração aposentada, um restaurante assobrado, uma bruxa barulhenta, monstros, fantasmas e outros seres de arrepiar os cabelos.
Jonas acredita que seu livro vai incentivar outros garotos a gostarem de ler e a escreverem poesias. “Meus amigos da escola, por exemplo. Eu fui dar uma oficina de rimas, que a escola pediu, e eles começaram a fazer mais poesia, que eles nem gostavam tanto”. Ele ainda acrescenta: “Aprender a rimar é fácil, o problema é ter sentido e idéias novas e boas. O mais difícil não é a poesia em si”.
E ele já está com novos projetos em andamento: “Já estou escrevendo outro livro. Eu e meu pai vamos fazer um livro de poesia de futebol e tem outro livro que estou fazendo com um amigo meu, o Guilherme, que ilustra muito bem, e é uma criança também”.
A Casa do Franquis Tem faz parte da coleção Ai, que Medo! As ilustrações são de Jótah, que dá vida aos poemas. O livro foi lançado na Bienal do Livro em São Paulo. Jonas avisa que o livro ainda deverá ser lançado na Livraria da Vila.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA