O prazer da escrita

0
622

A oficina foi elaborada pela psicóloga Regina Gulla após trabalhar 23 anos com psicologia clínica de adultos e crianças, desenvolvendo, simultaneamente, um trabalho com pintura e escrita literária. Seu trabalho com artes plásticas a levou à exposições de desenho e aquarela pelo Brasil e Portugal; a produção em poesia e conto resultou em publicações em jornais e em três antologias: “Erótica, contos eróticos escritos por mulheres”, “Contares” e “Quarta-feira”, resultados da convivência de alguns escritores em outras oficinas literárias. Dia 2 de dezembro ela lança o livro infantil “A pele dos livros”.
O envolvimento com a linguagem literária e plástica gerou a Oficina de Arte para crianças e pré-adolescentes. E desta experiência nasceu a Oficina de Criação Literária Gato de Máscara, que coordena desde 1996, para adolescentes e adultos das mais variadas idades e profissões.
Para ela, a oficina é um espaço de experimentação do pensamento criativo na escrita. O programa tem o objetivo de despertar e orientar o exercício da escrita poética e da narrativa. Os encontros são em grupo, uma vez por semana, com duas horas de trabalho a cada encontro.
O curso tem a duração de 10 meses, dividido em dois módulos com a duração de cinco meses cada um. No início, o aluno experimenta sua capacidade de escrever com criatividade, reencontra a capacidade de imaginar, enquanto constrói uma intimidade com a palavra e a confiança de enfrentar o papel em branco de maneira lúdica. “Observo que esse material está disponível no som da nossa voz, nas nossas observações e lembranças, inclusive as não vividas, nas leituras dos livros e na nossa leitura do mundo. A palavra tem som, cor, forma, textura, sabor… Vai além do seu significado”.
Estabelecida essa amizade com a escrita, Regina aprofunda o processo de construção da linguagem propriamente dita, a partir das operações poéticas, chegando até aos elementos fundamentais da narrativa aplicados à crônica e ao conto. Nesse momento, o exercício da crítica passa a acompanhar as leituras dos textos, com o rigor devido a uma boa redação (clareza, originalidade, riqueza de vocabulário, coesão, gramática, ortografia, ritmo etc).
A psicóloga e professora conta que os resultados são muito rápidos em relação ao desbloqueio do medo de escrever. Ela destaca também que há um imediato interesse pela leitura de outros autores, assim como uma curiosidade com as questões de gramática. “O principal motivo para esta oficina é que as pessoas desejosas de escrever se livrem dos tabus, dos medos e se apropriem das palavras. Usem e abusem delas”.
Alguns trabalhos da oficina resultaram no livro “Vem escrever comigo”, uma apanhado de textos em prosa e poesia dos alunos. “O livro é organizado de forma que o leitor também escreva e acompanha um CD. Ou seja, é um livro interativo”, finaliza, fazendo o convite para pessoas de todas as idades, profissões e motivações.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA