Ecologicamente correto

0
662

Entre todas as publicações da Página Editorial, que também edita o Guia Daqui Perdizes/Pompéia e o Guia Daqui Lapa/Vila Leopoldina, o Guia da Vila foi escolhido por circular em um bairro como a Vila Madalena, que sem-pre lançou conceitos e tendências, e que tem um público formador de opinião, bem informado e crítico.
A ecoeficiência, incorporada pela Votorantim e agora pela Multiformas e pela Página Editorial, tem como base o uso mais eficiente de matérias-primas e energia, a fim de reduzir os impactos ambientais, a dispersão de substâncias tóxicas, intensificando a reciclagem de materiais e a maximização do uso sustentável de recursos renováveis. Produzir cada vez mais com cada vez menos, reduzindo os impactos nega-tivos para o meio ambiente e também para a sociedade, é a meta da produção ecoeficiente.
Para fixar ainda mais esta idéia, a Votorantim desenvolveu um selo inspirado no símbolo do “infinito”, para disseminar o conceito de ecoeficiência entre seus clientes, distribuidores e consumidores finais. Trata-se de uma marca de qualidade que garante que o produto teve seu processo de produção baseado no princípio da ecoeficiência.

Ecoeficiência x reciclagem

É preciso ficar claro também que ecoeficiência é diferente de reciclagem. Esta visa apenas o reaproveitamento do papel e não cria programas de preservação dos rios, do ar, da energia e do solo. “A ecoeficiência atenta para o desmatamento e também para a poluição dos rios, para os cuidados com a fauna e a flora, para o aquecimento do planeta”, diz Norberto Schwegler, diretor de marketing e de novos negócios da Multiformas, empresa com 40 anos no mercado, considerada uma das maiores gráficas do Brasil e que tem como clientes Ambev, Xerox, Telemar, Souza Cruz, Banco Itaú, Banco HSBC, TAM, entre outros. Além disso, é uma das maiores compradoras de papel da Votorantim, que lançou o papel ecoeficiente. “Acredito que o pessoal da Vila Madalena vai gostar muito da proposta do Guia da Vila justamente pelo conceito ecológico, que faz parte do perfil do bairro”, acrescenta.
Para o gerente comercial da Votorantim, Jorge Eduardo de Souza, “a semente da ecoeficiência está plantada. É como se fosse uma horta: você planta, colhe e temos este papel. A maioria das pessoas ainda acredita que o papel reciclado comum não está fazendo estrago nenhum no meio ambiente, porém 65% deste papel sai também da produção normal. A Votorantim tem essa preocupação com a natureza”.
Mantendo-se fiel à filosofia de criar produtos inteligentes, diferentes e modernos, a Página Editorial optou pela novidade da VCP, um papel superior ao reciclado e no mesmo padrão dos outros tipos de papéis utilizados nas edições anteriores do Guia da Vila. “Esta mudança não se trata de uma questão de redução de custos, porque o papel ecoeficiente é um dos mais nobres do mercado”, esclarece Ubirajara de Oliveira, diretor da Página Editorial. “Não tenho dúvida nenhuma da repercussão, pois teremos o primeiro produto deste tipo e a Vila Madalena é a grande vitrine disso”.
Além de contribuir para a preservação do meio ambiente, os maiores beneficiados com a nova apresentação do Guia da Vila serão os leitores e os anunciantes, que terão um produto, além de útil, ecologicamente correto. Mais uma vez o Guia da Vila sai na frente!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA