Arquitetura para vestibular

0
1085

Foto:

Arquitetura para vestibular

Muita gente não sabe, mas o vestibular de arquitetura requer alguns conhecimentos extras em desenho. 

Por esse motivo, o ex-professor da Universidade de São Paulo, arquiteto e artista Roberto Rondino desenvolveu um curso especial para quem deseja ingressar no curso. 

Além das matérias tradicionais, o futuro aluno do curso precisa usar sua criatividade e entender de desenho para fazer uma prova específica da área. Nessa avaliação, o vestibulando pode receber apenas duas folhas de papel para criar um projeto bem diferente em poucos minutos. “No teste, o aluno será avaliado pela composição e atendimento ao tema sugerido”, explica Rondino.

Ele também explica que há dois pontos no trabalho do aluno que podem ser abordados e o diferenciar dos demais: a unidade e a variedade. A unidade é quando se tem a sensação de que não está faltando nada em um desenho, uma solução plena. A variedade é quando, além disso, há riquezas, novidades, criatividade. Esses são pontos que um avaliador pode ter ao corrigir uma prova.

Professor de figuras importantes da arquitetura e do desenho, Rondino já deu aula para Chico Caruso, irmão gêmeo do cartunista Paulo Caruso, Guilherme Arantes e muitos outros. Aliás, ele se orgulha de todos os alunos que passaram no vestibular com ajuda dele, tanto que até tem um menu em seu site com a lista de nomes de quem venceu os obstáculos e chegou ao curso.

“No curso a gente ensina o básico do desenho voltado para a profissão. O conteúdo serve para formação ou para facilitar o aprendizado do jovem que entra em uma faculdade de arquitetura”, salienta o professor.

Para ingressar no curso, não é preciso ter nenhuma noção de desenho, mas tudo pode ser aprimorado nas aulas. “O arquiteto é um desenhista e pouco o diferencia do designer. Quando a faculdade é concorrida, quer que um aluno já venha preparado. O professor não quer ensiná-lo como pegar no lápis para desenhar, o profissional quer que o estudante tenha o mínimo de domínio”, diz Rondino.

As aulas duram cerca de quatro meses, sendo que o aluno que passa na primeira fase do vestibular da Fuvest pode fazer uma pequena extensão para tirar dúvidas. No curso são usados materiais simples, como lápis, estilete, borracha e papel, e tudo é fornecido pela escola. 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA