Turistas pela Vila

0
969

Foto:

Turistas pela Vila

A Vila Madalena já se tornou um ponto turístico da cidade. São muitos seus atrativos. A gastronomia, a boemia e o circuito dos inúmeros bares que tem seu endereço por aqui. E além disso tem as galerias de arte e não podemos esquecer dos grafites.
Temos dois roteiros turísticos distintos para visitar e curtir a Vila. Um é o Pub Crawl São Paulo que nas noites de sextas e sábados, circula por bares da Vila e a noite termina em uma balada. O outro é feito pela grafiteira e artista plástica Yá  pelos espaços grafitados da Vila.
Pelo site www.pubcrawlsp.com.br o interessado se informa e faz a reserva no Pub Crawl. Além do circuito pela Vila Madalena, tem outro na Rua Augusta e Jardins.
O conceito segundo Kyu Shin do Pub Crawl, (rastejando de bar em bar, em tradução livre) veio de roteiros já existentes em outras cidades do mundo. Na Vila, o passeio começa às 21h30 no Supper Pizza Pan, (Rua Wisard, 271). Das 22 às 23h a pizza e a cerveja está liberada e estão inclusos no ingresso de 50 a 60 reais.
Para quem for, recomenda-se usar sapatos confortáveis e não vestir camisas de times de futebol e chinelos. Para distâncias maiores, vans são providenciadas e capas de chuvas.
O grupo com 50 integrantes tem um bom número de estrangeiros que visitam a cidade.  Seguranças e um fotógrafo também acompanham o grupo. As fotos são publicadas no site.
O outro roteiro turístico pela Vila acontece durante o dia. A grafiteira Yá parte com o pessoal do metrô Vila Madalena. De lá leva a turma pelas ruas e becos como o do Batman e da Rua Belmiro Braga, para visitar os principais grafites. Todo o percurso é feito a pé e dura em média 3 horas, ao custo de 50 reais por pessoa.
“Criamos o roteiro em 2008, eu e o pessoal da agência de turismo Soulsampa que não existe mais. Não tenho data certa para sair. Preciso reunir um grupo de no mínimo 5 pessoas”, diz Yá. O contato com ela é feito pelo email ya@ya.art.br ou pelo celular 7090-7721. São estudantes de arte, jornalistas, publicitários e turistas que querem conhecer os grafittes da Vila.  “O grafite brasileiro é muito conceituado pelo pessoal lá de fora. Temos diversidade e qualidade na street art”, lembra a artista.
Depois da rua, o grupo visita galerias de street art como a Choque Cultural, a Concreto e a mais nova delas, a Spray.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA