Meneghetti volta à Vila

0
1059

Foto:

O escritor da Vila Mouzar Benedito

Em meados do século
passado, a cidade tinha como inimigo público número um o imigrante
italiano Gino Amleto Meneghetti, que se tornou famoso assaltando
residências na cidade e se gabava de nunca ter roubado de pobres e
sempre ter atuado solitariamente. A história deste personagem singular,
que assombrou a cidade, é contada no livro “Meneghetti – o gato dos
telhados” (Editora Boitempo, 136 páginas), do jornalista e escritor
Mouzar Benedito.
O livro teve a pesquisa biográfica daquele que,
para muitos, foi o maior ladrão que a cidade abrigou, a cargo de Marcel
Gomes e Antonio Biondi. No final da edição, há uma história em
quadrinhos criada por Luiz Gê em 1976 para o jornal Versus, que
inspirou o curta-metragem de Beto Brant sobre a história de Meneghetti.
Verdadeira
lenda viva, Meneghetti fugiu diversas vezes da cadeia. O livro relata
sua vida desde Pisa, cidade italiana onde nasceu e iniciou sua carreira
criminosa. Passou pela França e voltou à sua cidade, mas a fama de
larápio o fez querer imigrar. Uma tia que morava aqui em São Paulo foi
o motivo que encontrou para atravessar o Atlântico e tentar uma nova
vida. Aqui chegando acabou novamente roubando e as tentativas que fez
de levar uma vida comum nunca duraram muito.
Era um ladrão que tinha
preferência por joias e costumava deixar bilhetes irônicos em algumas
residências que furtava, reclamando da qualidade ou da autenticidade
das joias que encontrava. Passou muitos anos preso na Penitenciária do
Estado e mesmo assim continuou sua saga criminosa, segundo escreve de
uma forma direta e cativante o mineiro de Nova Resende, Mouzar
Benedito, que é morador da Vila Madalena.
O lançamento do livro
aconteceu no dia 28 de janeiro, na Livraria da Vila da Rua Fradique
Coutinho. Por uma dessas coincidências da vida, Gino Meneghetti, então
com 92 anos de idade, tentou assaltar a residência onde hoje funciona a
parte administrativa da Livraria da Vila. A polícia o surpreendeu e o
assalto acabou frustrado e ele, preso novamente. Essa foi sua última
ação criminosa, segundo relata Mouzar no livro.
Meneghetti morreu aos 96 anos, pobre e morando na casa do filho na zona Sul da cidade.


Livraria da Vila
Rua Fradique Coutinho, 915
Telefone 3814-5811

COMPARTILHE
Artigo anteriorAnimação para todos
Próximo artigoFolia na Vila

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA