Colorindo a Vila

0
793

Em comemoração ao seu aniversário, o artista plástico italiano Máximo de La Malfa apresenta “Maximizando Happening”, uma mostra de suas telas no Café Pequeno, em 14 de junho.
“Há 15 anos retrato a Vila em minhas telas”, conta ele. O que faz de Máximo um artista peculiar é que ele pinta ao vivo e “a cores”, dentro dos bares, restaurante e comércios do bairro, ou em praça, na rua… Onde for possível e onde haja pessoas e detalhes a serem registrados. “Acabo pintando as pessoas que freqüentam o local, os donos, quem trabalha… São quadros que, um dia, estarão em algum livro, contando a história da Vila e mostrando não fotos, porque a foto não conseguiria mostrar o que eu consigo em um quadro. Quando se tira uma foto de uma pizzaria, apenas aquele momento é registrado. Nem sempre se entende o que está acontecendo. A foto é objetiva e a pintura é subjetiva”, explica.
Para divulgar seu trabalho, Máximo cria telas para bares, restaurantes e comércios da Vila Madalena. Lugares como Empanadas, Graminha, Salve Jorge, Posto 6, Café Pequeno já foram pintados por ele. “O que é interessante no trabalho do Máximo é que ele pinta as pessoas da Vila. Os moradores se reconhecem nos quadros”, observa Tomas Erick Rodrigues, da ATT Comunicação. Máximo conta que o bom de pintar ao vivo é que as pessoas ficam curiosas, querem saber o que ele está fazendo. Por isso, é preciso ter muita concentração. “É uma nova forma, descobri este mercado e é muito bom. Às vezes, é preciso parar para dar atenção para as pessoas”, diz, acrescentando que, com suas telas, interfere na história e no dia-a-dia da comunidade: “A arte pode mudar a natureza. Aliás, no renascimento, falavam que a arte desenha a natureza. E isso eu acho que acontece. O artista propõe uma mudança na estética e a mudança pode acontecer”.
O objetivo de “Maximizando Happening” é aproximar ainda mais as pessoas de seu trabalho, valorizando e, quem sabe, negociando novas telas. Além da pintura, o happening terá música e, quem quiser, poderá declarar poesias, ler contos, etc.
A entrada é franca e, como diz Máximo, o que vale é a sua presença! Prestigie!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA