O jornalista Gilberto Dimenstein morre aos 63 anos

0
759

Escritor, jornalista e educador, Gilberto Dimenstein morreu nesta sexta (29/5), às 9h em sua residência, enquanto dormia. Deixa a esposa Anna Pennido, dois filhos, Marcos e Gabriel, um netinho, a mãe e dois irmãos. A morte do jornalista foi causada por um câncer de pâncreas com o qual lutava descoberto em setembro de 2019.

Em uma das últimas entrevistas, ao portal UOL, Gilberto disse que estava vivendo “uma história de amor com o câncer”. Os tratamentos não tiveram êxito e nesta manhã, o jornalista não resistiu.

Nascido em São Paulo no dia 28 de agosto de 1956, Gilberto era filho de pernambucano de origem polonesa e de uma paraense de descendência marroquina. Fez jornalismo na faculdade Cásper Líbero. Passou por importantes redações como a da Folha de S. Paulo onde esteve por 28 anos e foi correspondente nos Estados Unidos. Atuou como comentarista na rádio CBN e criou em julho de 2009 o site Catraca Livre para agrupar em uma única plataforma, os eventos culturais gratuitos da cidade.

Ganhou dois prêmios Esso de Jornalismo, na categoria Principal. Em 1988, com a reportagem “A Lista da Fisiologia” e no ano seguinte, na categoria Informação Política com “O Grande Golpe”, ambas reportagens publicadas na FSP. Recebu dois prêmios Líbero Badaró de Imprensa e o Jabuti de Literatura de Não-Ficção, em 1993, com o livro “O Cidadão de Papel”.

Midias SociaisNa Vila Madalena, onde morava, criou vários eventos culturais pelas ruas do bairro e manteve por anos, o Armazém da Cidade, espaço de comércio colaborativo e onde realizava eventos, apresentação de músicos e orquestras entre outras atrações. Incentivava a cultura na região assim como na cidade. O site Catraca Livre prestou uma homenagem ao seu fundador e afirma que “Dimenstein inspirou uma legião de jornalistas, educadores e comunicadores, ávidos por Justiça, por verdade e por conhecimento. Ao nosso mestre, nosso muito obrigado”, conclui a nota.

O enterro deverá acontecer no domingo, no Butantã.
Entrevista ao UOL em março/20

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA