Roupa com (muito!) axé!

0
275

Foto: Lucia Oliveira

Lucia Oliveira
Soraia Motta, a criadora do Maria Babado de Chita

Na Maria Babado de Chita você encontra uma moda alegre, confortável e descolada e pode encomendar peças personalizadas, feitas sob medida, a preços bem camaradas.

Quem entra na Maria Babado de Chita é logo recebido com um sorriso largo e cheio de simpatia pela proprietária, Soraia Motta. A loja de roupas, que funciona na Rua Purpurina, é a cara da dona e tem o perfil descolado de quem mora, trabalha ou circula pela Vila Madalena: é colorida, despojada e cheia de vida, exibindo nas vitrines peças confortáveis com estampas chamativas.
Se o cliente já se encanta com o que vê nas araras, com certeza vai gostar ainda mais de saber que o espaço tem muito mais a oferecer do que aquilo que está exposto ali. Batendo um papo com Soraia, uma santista formada em jornalismo que, segundo ela mesma afirma, se tornou empreendedora devido à paixão pela costura e pelas pessoas, o freguês descobre que pode encomendar qualquer modelo de roupa que tenha na cabeça para ser feito sob medida. Se não souber exatamente o que quer, não há problema. Soraia cria a modelagem, sugere o tecido, as cores, tudo de acordo com o tipo físico e o jeitão de cada um.

GVM - abril 2019 - Estilo - Maria Babado de Chita 5Quem acha que a criação vai custar o olho da cara, pode ficar sossegado. “Nunca fiz uma peça que custasse mais do que R$ 200,00”, ressalta. Por causa disso, Soraia costuma receber na loja pessoas que veem um modelo caro em uma butique de luxo e, ao invés de gastar os tubos, recorrem a ela para ter um igualzinho por um precinho bem mais em conta. “Uma vez chegou aqui um grupo de 10 amigas com um vestido caro de grife. Elas tinham comprado a peça juntas, dividindo o valor, e me pediram para fazer uma igual para cada uma”, conta. “É isso que eu procuro fazer aqui, ver o que o cliente precisa e atender bem. Meu negócio, mais do que vender, é criar um vínculo com as pessoas, é ver o brilho no olho de alguém porque gostou de algo que eu fiz”, diz.

Entre os clientes da Maria Babado de Chita também estão mulheres que procuram roupas especiais para amamentar, pessoas com deficiência e até quem vai passar por uma cirurgia e quer algumas peças confortáveis para vestir no hospital. Além disso, a loja cria e confecciona uniformes para diversas lojas, principalmente as da região. “Meu lema é nunca deixar o cliente na mão, o que ele precisa ou tem na cabeça eu faço”, explica.

GVM - abril 2019 - Estilo - Maria Babado de Chita 2Dentro dessa filosofia, o próximo passo de Soraia será desenvolver uma coleção sem distinção de gênero. As peças vão incluir saias para homens e roupas com modelagem própria para transsexuais. “As pessoas trans normalmente não encontram roupa que caia bem nelas, por isso quero investir nesse nicho”, explica Soraia. Outro sonho da empresária é ampliar o espaço para poder montar um ateliê na parte de cima da loja, já que atualmente ela trabalha em regime de parceria com oficinas de costura e não tem nenhuma máquina no local. Quando a reforma estiver pronta, a ideia é confeccionar um modelo encomendado pelo cliente em apenas uma hora e enviar a peça pelo motoboy. Além disso, ter as máquinas de costura na loja permitirá que ela amplie o serviço de reforma de roupas, que hoje é feito fora. “Oferecer um leque variado de serviços para os meus clientes é o que me fez chegar até aqui e ter sucesso”, afirma. (Lucia Oliveira)

Maria Babado de Chita, Rua Purpurina, 525, Vila Madalena, Telefones 2339-4088 e 99382-4731

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA