Riqueza musical

0
391

A idéia de ter uma loja especializada em bateria nasceu do desejo do baterista Marcelo Domingos. “Eu queria uma loja assim, mas a percussão foi entrando na minha vida e roubou a cena”, conta ele, que desde 1996 vende instrumentos de percussão e acessórios, num total de mais de 2 mil itens.
Mas a criatividade de Marcelo vive a mil. Por isso, há um ano, ele desenvolveu uma gôndola que pudesse juntar uma parte de instrumentos musicais brasileiros. “O prazer de fazer a gôndola foi juntar a cultura musical brasileira, feita artesanalmente, e levar pro mundo. A idéia é atingir não só o Brasil mas o mercado mundial da música. São instrumentos tipicamente brasileiros, de várias regiões, então ele não vai só com o som, ele vai com sabor também”, relata entusiasmado.
A gôndola é um ‘armário’ multicolorido (iguais às paredes da loja) que aloja 147 instrumentos de percussão, como tambores de madeira: cajón, bongô de praia, de fenda; caxixis: tradicional, africano, percussivo; e ainda tem agogô, cuíca de coco, tambor de mola, ganzás, sinos, pandeiros etc., além de uma variedade imensa de baquetas: de surdo, de contra-surdo, de bateria, de tamborim, vareta de cuíca. Essa quantidade de instrumentos se mistura com arte, pois no alto da gôndola ficam expostos quadros de Isaías Miliano, um artista da Amazônia. Para quem tem pouco espaço, Marcelo criou uma gôndola menor, com 1/3 do tamanho, que vai com uns 100 instrumentos, misturando um pouco de cada coisa.
O grande diferencial desse projeto é o vídeo: no alto da gôndola, uma TV fica passando um videoclipe cuja trilha sonora utiliza todos os instrumentos vendidos ali e quem aparece muito são os filhos de Marcelo, tocando com categoria vários instrumentos.
A idéia original era levar o projeto ao mercado musical, mas com o tempo Marcelo viu que tinha um gancho de turismo, porque ele vende muito para turistas na loja e atende quase todos os hotéis de São Paulo, além de artistas (nacionais ou estrangeiros) que vêm fazer show na cidade. “A gôndola tem entrado em lojas de aeroportos, shoppings, e agora estamos começando em lojas de brinquedos educativos, como a Fábrica Idéias e a Pindorama”, diz ele.
A partir deste mês é que Marcelo volta a tocar e fazer shows com sua banda, a D Drumm Elétrons, de rock nacional, com letras próprias.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA