Obras em atraso

0
411

Lançado em julho, o Bulevar Madalena, projeto de revitalização do quadrilátero formado pelas ruas Aspicuelta, Wisard, Mourato Coelho e Harmonia, caminha lentamente.
Segundo informações da assessoria de imprensa da Subprefeitura de Pinheiros, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) está em fase final de implantação do sistema binário para que sejam feitas as alterações no trânsito das ruas Aspicuelta e Wisard. Só depois disso as obras nas calçadas começarão. “A Subprefeitura está aguardando a liberação da CET para começar as obras das calçadas, que têm previsão de durar de três a quatro meses”, informa Ricardo Vendramel, assessor de imprensa da Subprefeitura de Pinheiros. A previsão era de que as obras começassem na segunda quinzena de agosto.
O objetivo do Bulevar Madalena é valorizar o bairro, a circulação de pessoas e recuperar os aspectos históricos e culturais do bairro. Além das mudanças no trânsito e nas calçadas, que serão ampliadas de 3 para 4,75 metros, será instalado mobiliário urbano padronizado de acordo com a lei Cidade Limpa. Após as modificações, as calçadas das duas ruas serão nivelada e ganharão piso de ladrilho hidráulico, nas cores marrom e palha. As guias serão rebaixadas nos locais de travessia de pedestres e haverá sinalização tátil para deficientes visuais. Segundo Gustavo Partezano, arquiteto responsável pelo projeto, o ladrilho sempre foi uma marca característica da cidade de São Paulo, e em ruas de trânsito local ainda é conveniente sua utilização. “Até meados dos anos 60, os bairros operários da cidade, como é o caso da Vila Madalena, possuíam ruas de macadame (terra compactada) e paralelepípedos de granito. O material proporcionava às vias o mesmo aspecto que buscamos resgatar com este projeto”, explica.
A previsão é que também sejam instalados 27 bancos, 25 lixeiras, 20 floreiras, 40 postes, 12 bicicletários, 4 pontos de táxi e 76 balizadores de calçada. Consta ainda no projeto de reurbanização do Bulevar da Vila Madalena a construção de dois monumentos em homenagem a Beatriz, Madalena e Ida, as três filhas do antigo proprietário do terreno que deu origem à Vila Madalena.
Estima-se que o projeto custará R$ 3 milhões, 80% do valor bancado pela marca de cerveja Bohemia, da AmBev, e o restante pela Prefeitura.
A entrega das obras do Bulevar Vila Madalena está prevista para o final do ano.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA