O charme da alta costura

0
793

Vila Madalena é sinônimo de arte, bom gosto, gente bonita e descolada, que curte moda e, porque não, alta costura. Ainda mais se esta alta costura fugir dos padrões tradicionais e for inovadora. É isso o que faz a estilista Paula Zaragüeta, cujo ateliê e loja de mesmo nome acabam de chegar ao bairro.
Paula diz que a proposta é conquistar uma clientela diferente, por isso a Vila, “bairro que tem um lado artístico mais especial”. Ela define a sua linha de roupas como exclusiva, além de mais intimista, já que privilegia o contato direto com a cliente. “Muitas vezes estou desenhando um modelo que não é meu estilo mas é perfeito para aquela cliente. E ela vai sair satisfeita porque consegui explorar nela tudo que ela queria que fosse explorado. Essa é uma grande diferença”.
O forte do ateliê são os modelitos apropriados para festas e eventos. Paula conta que essa “aventura” no mundo da moda começou depois de se formar em Direito, pelo Mackenzie. Ela foi estudar moda em Nova Iorque e, quando voltou para o Brasil, passou a atender as clientes em casa. A experiência deu certo e agora, a loja, seu mais novo desafio, também tem tudo para se solidificar.
Algumas peças da primeira coleção de Paula já estão à disposição da clientela. “A minha coleção é prêt-à-porter, não é 100% casual. Têm algumas calças, algumas batinhas, mas sempre com tecidos finos, como seda pura”, conta. Segundo ela, o forte são as cores, que combinam com o astral da Vila. “Têm referências de inverno, mas com cores orgânicas. Uso tons da natureza, como rosa, as cores das flores; os tons de azul e verde são os tons do mar. São cores que têm vida, não são apagadas e enfeitam. A idéia é quebrar aquele conceito de que o inverno tem que ser cores sóbrias e pra baixo”. Paula observa ainda que as estampas e os bordados são tendências sempre fortes e outro ponto de destaque é a feminilidade das roupas. “Exploram a sensualidade da mulher de uma forma muito discreta, mas ao mesmo tempo romântica. É uma sensualidade discreta e muito elegante”, complementa. Vale ressaltar que a grande diferença é que Paula “foge” do óbvio e o resultado é um estilo de roupas bonito de se ver. “Eu quis sair do que é muito tradicional, até fugi um pouco do que é tendência para não cair na mesmice. É um estilo muito meu, desenho muito a meu gosto. Até as misturas de cores, como preto com rosa, verde com branco, não são tão óbvias. Estamos usando essas combinações em vestidos de festa”.
As peças prontas podem ser ajustadas no corpo da cliente para se obter um caimento perfeito. “E dependendo do que a cliente está procurando, uma roupa para determinada ocasião, desenvolvo um modelo exclusivíssimo”, acrescenta afinal, o que Paula mais quer é que a cliente saia da loja satisfeita e feliz.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA