Projeto Vila + Segura Madalena é lançado

0
201

Projeto Vila + Segura Madalena, coordenado pela Savima, propõe instalar câmeras de segurança em condomínios na Vila Madalena e o acesso será possível para moradores e autoridades.

Para Cássio Calazans, presidente da Sociedade Amigos da Vila Madalena (Savima), “Trata-se de um sistema de segurança compartilhada. E acreditamos que com essa ação vamos aumentar a sensação de segurança para moradores e empresários do bairro. E como fazemos a cada ano, por conta do aniversário da Vila Madalena, que completou 126 anos em 2019, é um legado para o bairro.”

A empresa BHC Nuvem é a parceira da Savima no projeto e segundo Marcos Paiva, gerente comercial, “Nossas câmeras não substituem o trabalho da Polícia Militar, tel. 190, Polícia Civil, tel. 197, Resgate, tel. 192 entre outros. Essas autoridades terão acesso 24 horas às imagens das câmeras. Os condomínios que aderirem ao projeto terão um custo mensal baixo e que será rateado entre os moradores. Para um grupo de 25 apartamentos, R$ 115 por mês; para mais de 185 apartamentos, R$ 415 mensais. É claro que os procedimentos de segurança são uma preocupação de todos. Mas sabemos que os criminosos quando sabem que a região está sendo monitorada preferem atacar lugares menos vigiados”. 

A empresa é uma das empresas autorizadas para prestar este tipo de serviço e também vendem e instalam as câmeras nos condomínios. É bom esclarecer que as imagens que serão disponibilizadas são as imagens de câmeras voltadas para as ruas. Nenhuma imagem interna dos condomínios será compartilhada. A administração do Vila + Segura Madalena será feita pela Savima  as autorizações serão feitas de acordo com os síndicos, no caso dos condomínios.
 

Cássio Calazans (Savima) e Marcos Paiva (BHC Nuvem) (Foto/Gerson Azevedo)
Cássio Calazans (Savima) e Marcos Paiva (BHC Nuvem) (Foto/Gerson Azevedo)
As imagens das câmeras do Vila + Segura, são acessíveis através de um aplicativo, e estarão disponíveis também no Projeto City Câmeras, de iniciativa da Prefeitura Municipal de São Paulo que forma uma rede de videomornitoramento de parte da cidade onde as câmeras públicas e privadas estão instaladas e operando. “As imagens podem servir como elementos de investigação”, avalia o inspetor Aldo Fernandes Emegildio, comandante regionalo inspetor da CGM-Butantã que é responsável pela área da Vila Madalena.

Com o avanço tecnológico as câmeras com boa resolução tem um custo acessível. E podem ser programadas para muitas funções. “Para acessar as imagens, o usuário vai precisar de uma conexão de internet e poderá visualizar as câmeras que lhe interessam através do computador ou de um smartphone. Poderá montar um mosaico das câmeras que lhe interessar”, explica Paiva, da BHC. As imagens das câmeras ficarão armazenadas no Data Center da Amazon.

A divulgação do projeto teve início na Feira da Vila Madalena e no dia 31 de agosto, foi realizado um evento no salão da Paróquia de Santa Maria Madalena, na Vila Madalena. Compareceram ao evento, João Grande, subprefeito de Pinheiros, que oficializou a doação de 20 câmeras para o programa; Jefferson Alves Plácido, da CET; Aldo Fernandes Emegildo, comandante regional da Guarda Municipal; Police Neto, vereador, assim como moradores da Vila. 

Os condomínios e moradores interessados em aderir ao Vila + Segura Madalena devem entrar em contato com a Savima. (Gerson Azevedo)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA