O humor crítico de Paulo Caruso

0
331

Foto: Tiago Gonçalves

Tiago Gonçalves
Paulo Caruso e o Mural do Samba, no bar O Pasquim

Caricaturista, músico, humorista, ele está nas mídias impressas e na TV. E também em painéis pelos bares da Vila.

Paulo Caruso-painel O Pasquim-divFalar de Paulo Caruso nos faz lembrar do irmão gêmeo Chico Caruso. Nascidos em dezembro de 1949, eles vieram morar na região da Vila Madalena. “A nossa casa ficava na Mourato Coelho onde hoje está o bar São Bento”, diz o bem humorado Paulo que fez questão que a entrevista acontecesse no bar O Pasquim Bar e Poesia (R. Aspicuelta, 524) onde ele inaugurou em 2017 o painel Mural de Samba.

O painel ocupa uma parede do bar. Cerca de 50 personagens da música brasileira estão lá. Cartola, Tim Maia, Zeca Balero, Marisa Monte, Edu Lobo, Ary Barroso, Gonzaguinha, João Gilberto entre outros estão imortalizados no trabalho de Paulo Caruso. “Fiz o painel inspirado em outro que o grande Ziraldo fez no Canecão no Rio de Janeiro. Aliás, o Ziraldo esteve aqui na inauguração do painel e foi um prazer para todos nós”. Uma reprodução do painel de Ziraldo que Caruso se refere, ocupa um espaço d’O Pasquim da Vila.

Arquivo pessoal
Os irmãos Paulo e Chico de marinheiros em carnaval da Vila Madalena

Paulo e Chico desenham desde crianças. A influência veio do avô materno. “Nosso avô, que era espanhol, pintava e fazia caricatura dos amigos. Tenho, em meu apartamento, quadros pintados por ele. Eu e o Chico, com quatro anos, fazíamos nossas histórias em quadrinhos, com cowboys e nunca mais paramos”, explica.

Colaborou e colabora com revistas como Veja, IstoÉ, Careta, Senhor. Na IstoÉ foi responsável pela última página com a “Avenida Brasil”, onde ele, com seu traço e humor resumia os últimos acontecimentos da política brasileira.

paulo caruso11-GV-ABRJuntos ou separados, os irmãos Caruso produziram livros, revistas de HQ e também parcerias com nomes como Angeli, Laerte, Glauco entre outros. O mais novo trabalho é o livro “Ao mestre com carinho – Ziraldo 85”, editado por Edra, curador do Salão de Humor de Caratinga e da Casa de Cultura Ziraldo, da cidade onde nasceu Ziraldo. Além da biografia do homenageado, o livro traz 85 caricaturas do mestre desse pessoal do traço. Entre eles, dos irmãos Chico e Paulo Caruso.

A distância entre Rio de Janeiro e São Paulo separarou geograficamente os irmãos Caruso mas continuam conectados pelo telefone e pela internet. “Sempre estamos conversando sobre a família e trabalhos”. O irmão Chico tem o filho Fernando Caruso que está no humor mas na televisão e teatro. Paulo, tem cinco filhos mas até agora nenhum se aventurou a seguir os traços do pai.

Na hora de desenhar, Paulo ainda prefere o papel, canetas e pincéis, onde ele se sente melhor. “Ainda não domino 100% a tecnologia digital. Com o trabalho pronto, uso o scanner e tudo se resolve”. Ilustrar livros é uma fonte de muito trabalho e encomendas. O livro “Amores, Líquidos e Cenas”, de Paula Valéria, é um desses trabalhos.

No próximo Salão de Humor de Piracicaba, em sua edição 45, Paulo Caruso será o presidente de honra e pretende levar sua banda para fazer shows com a participação confirmada dos colegas de texto e traço de humor – Luis Fernando Veríssimo, Aroeira e Chico Caruso, é claro! “Pretendo fazer um show aqui no’O Pasquim, na Vila Madalena, provavelmente em agosto”, avisa.

O talento no traço se repete na música. Paulo e Chico comandaram várias bandas – Muda Brasil Tancredo Jazz Band, a Conjunto Nacional, a Banda Carusos – são algumas formações musicais onde o humor está presente e com letras que não poupam ninguém! Um dos clássicos, “Itamar e Itapior” onde o ex-presidente Itamar Franco foi o alvo da vez.

Paulo mostrou seu talento musical pelos bares da Vila Madalena como a temporada que fez no Bar Piratininga. “Tocava piano e sempre recebia convidados”, lembra.

A televisão também é outro veículo onde cada um dos irmãos está inserido. Chico, desde que foi embora para o Rio de Janeiro, fez participações nos jornais da Rede Globo com charges animadas e sempre criticando o momento político-econômico do país. Paulo, toda segunda-feira está a postos com suas canetas e pincéis, retratando os entrevistados do programa Roda-Viva, na TV Cultura. Os Carusos também já estiveram no centro da roda.

Os desenhos de Paulo Caruso além do painel n’O Pasquim também estão no Pira Grill (R. Wisard, 161). Ele fez um painel com amigos dos donos do bar – Pedro e Vera Costa e que foi tema da crônica de Pedro na edição de janeiro do GVM.

A Vila traz boas lembranças ao Paulo. “Morar aqui é um prazer, embora com as mudanças que a região passou e passa tem prédios, muito deles, horríveis! Quando crianças jogávamos bola nos campos que existiam onde é hoje BNH da Natingui. Mas nunca fui um bom jogador de futebol”, diz o craque no traço. Estudou no Carlos Maximiliano Pereira dos Santos e espera continuar registrando a história com seu traço! (GA)

Facebook.com/Paulo caruso

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA