Viva a Vila Madalena! 124 Anos

0
107

Um bairro com o nome de santa e uma rua com nome de flor. Cresceu ao redor da Paróquia Santa Maria Madalena. E a rua ganhou nome de flor, só porque numa casa caiada de branco ali do alto, havia um grande girassol amarelo no jardim.

Ali nascia esta menina vila. A mais festeira das três. Beatriz e Ida já estavam de casamento acertado desde meninas como era de costume na época. Madalena nunca aceitou tal imposição. Queria ser sempre livre e solta. Nestes anos todos acolheu a classe desprestigiada do Império que se tornava uma recente República. Remendões, sapateiros, costureiras, ferreiros e serviçais de barões e baronesas do Alto Pinheiros. Mais tarde recebeu por entre suas ruas provincianas, jovens que lutavam contra a ditadura e perseguidos políticos escondidos em seus quintais. Sempre à margem do poder, fiel aliada e companheira das causas sociais.

Recebeu como poucos muitos jovens vindos de todo lugar na concentração de milhares de pessoas para iniciar a caminhada por São Paulo na Campanha pelas Diretas Já. Nos carnavais sempre exibiu tua Pérola Negra cheia de orgulho na avenida. Madalena, este mês louco de Agosto, no dia 18, você ainda exibe uma mocidade impressionante. Talvez por já nascer do avesso do avesso, você surpreende a física e a razão, pois cada ano fica mais jovem. A cidade se renova a seus pés.  A moçada se reveza em gerações sempre junto com você! Felicidades Madalena. Sábado dia 19, vamos te homenagear no pátio da paróquia onde foi batizada: Igreja Santa Maria Madalena na Rua Girassol.  A entrada só poderia ser franca. Aguardamos seus moradores, seus admiradores, amantes das suas noites, seresteiros, músicos, poetas e todos os seus artistas, parab&eacut e;ns querida Madalena.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA