Vila Madalena mais segura

0
820

Foto:

Vila Madalena mais segura

Nos meses de fevereiro e março de 2011, diversos pontos da Vila Madalena onde se concentra o agito comercial, alguns bares e restaurantes, sofreram com os arrastões. Há pouco tempo, essa técnica usada para furtos coletivos acontecia geralmente nas praias, uma vez que o território não tem cercas ou divisas físicas e a grande concentração de público é atraente para esse tipo de crime.
Na Vila Madalena não foi diferente. Um grande público é atraído todos os dias para a região em busca de entretenimento, matéria farta no bairro. Além disso, existe uma diversidade de perfil do público e o delinquente pode escolher suas vítimas e os locais mais apropriados para esse tipo de ação.
Na busca de uma solução para melhorar a segurança dos frequentadores da Vila Madalena, entram em ação a Ageac – Associação de Gastronomia, Artes e Cultura da Vila Madalena e o Conseg – Conselho de Segurança da região, que se uniram para oficializar um documento onde constam as principais reivindicações das partes interessadas.
Durantes os contatos com as autoridades competentes na Segurança Pública, informa Flávio Pires, Presidente da Ageac, foi revelado que na Rua Cardeal Arcoverde já existe toda a infraestrutura do cabeamento de fibra ótica, o que significa que o investimento para a instalação de câmeras de infravermelho fica dentro de um patamar viável para o comerciante da região, com imagens de longo alcance, facilitando o trabalho da polícia e dando eficiência ao serviço.
Além disso, conta Flávio, a Ageac está se empenhando para a efetivação de outras medidas sociais que visam, da mesma forma, a segurança dos moradores e dos visitantes do bairro, como por exemplo, a revitalização de algumas praças e quadras poliesportivas localizadas na região que, entre algumas melhorias, inclui melhorar a iluminação desses pontos. A praça atrás do Colégio Maximiliano, por exemplo, está dentro da lista de locais que precisam revitalização. Outras quatro merecem uma manutenção mais inteligente e social. A pracinha no final da Rua Fidalga, a Praça Olavo Pezzoti, na Rua Fradique Coutinho, a Praça das Corujas, na Rua Natingui e uma praça pequenina, mas não menos simpática que as outras, alí na bifurcação das ruas Simpatia e Aspicuelta.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA