A Vila de cara nova

0
328

A Vila Madalena vai ficar ainda mais charmosa. No dia 22 de julho, foi lançado o projeto de revitalização do quadrilátero formado pelas ruas Aspicuelta, Wisard, Mourato Coelho e Harmonia, chamado de Bulevar Vila Madalena. O projeto é uma parceria entre a Prefeitura de São Paulo e a marca de cerveja Bohemia. Participaram do lançamento, realizado no Espaço Madalena, o subprefeito de Pinheiros, Nilton Nachle, a vereadora Mara Gabrilli, Alexandre Loures, gerente de comunicação da Ambev, Cristiano Schenardi, gerente de marketing da Bohemia, o secretário de coordenação das Subprefeituras, Andrea Matarazzo, o jornalista Gilberto Dimenstein, e o diretor da Holding Clube, José Victor Oliva, da qual faz parte o Banco de Eventos, que assina a criação e o planejamento estratégico do projeto de requalificação urbana da Vila.
Além de valorizar a circulação de pessoas e recuperar os aspectos históricos e culturais do bairro, o projeto prevê várias alterações no miolo da Vila. Uma delas, decididas após estudo técnico da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), será no trânsito. A Aspicuelta só descerá, no sentido Simão Álvares, e a Wisard subirá, no sentido Harmonia. Também serão trocadas placas e refeitas as sinalizações. “Eu entendo que nenhum projeto tem unanimidade. Ele foi baseado em estudo técnico desenvolvido pela CET e se chegou a conclusão de que vai melhorar a condição do trânsito da região. O trânsito é muito ruim, há linhas de ônibus passando pelas duas ruas e quando eles passam o trânsito pára. Pedimos a SPTrans que faça um estudo para que essas duas ruas fiquem no contexto da Vila Madalena”, diz o subprefeito.
Outra novidade será o alargamento das calçadas, ampliada de 3 para 4,75 metros. Este aumento começa dez metros antes dos cruzamentos. “A calçada, hoje, tem um padrão que respeita a diversidade humana. Ela é para cadeirante, para cego, para idoso, para as mães com carrinho de bebê. Temos que ter guias rebaixadas, nivelamento da calçada para que ela não seja torta para um lado, para que não tenha degrau, para que respeite uma área livre de circulação de 1,20 m, para que os bares também não invadam essas áreas. Uma das questões mais delicadas desta calçada é o piso direcional para os cegos”, lembra Mara Gabrili.
Outros detalhes, como a instalação de mobiliário urbano padronizado de acordo com a lei Cidade Limpa, também fazem parte da reurbanização da Vila. A previsão é que sejam instalados 27 bancos, 25 lixeiras, 20 floreiras, 40 postes, 12 bicicletários, 4 pontos de táxi e 76 balizadores de calçada. Consta ainda no projeto a construção de dois monumentos em homenagem a Beatriz, Madalena e Ida, as três filhas do antigo dono do terreno que deu origem à Vila Madalena.
Estima-se que o projeto custará R$ 3 milhões, 80% do valor bancado pela marca de cerveja Bohemia, da AmBev, e o restante pela Prefeitura. “É um projeto que passou por uma série de mudanças e agora está sendo viabilizado. A Vila merece este projeto que tem dois pólos principais, a acessibilidade das pessoas e o viário. Há um trânsito caótico nestas duas ruas e a implantação viária e os equipamentos urbanos vão melhorar muito a postura do bairro. A gente espera que outras empresas possam se interessar e fazer uma ampliação deste projeto, que vai valer a pena para as pessoas que usam, os moradores e quem passa pela Vila Madalena”, completa Nilton Nachle.
A entrega das obras do Bulevar Vila Madalena está prevista para o final do ano.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA